A Ordo Chrstianitas Ad Ventus (Ordem da Cristandade dos Ventos ou Ordem dos Ventos) é uma ordem fictícia criada pelo autor Gerson Machado de Avillez para os livros da série Saga dos Tempos. A ideia dessa fictícia sociedade secreta, guardiã de verdades sobre as viagens no tempo ao longo dos séculos, tem relação estreitas com as hipóteses e teorias postuladas pelo autor em ‘Ars Ad Speculum’ e ‘Cronogenises’, não tendo fundo de inspiração ocultista, ainda que suspeita-se que do uso usurpado do mesmo - sem autorização do autor - o que se sugere uma imitação deturpada. O livro ‘Herdeiros do Destino’ foca exclusivamente nesta irmandade, antagonizada pela Ordo Ad Chaos.

 

Conforme relatado em ‘Crônicas Atemporais’, a Ordem dos Ventos foi fundada por Heidrun Adail com auxílio de Xenomedes Stoneset e Alexis Anor Zanini no século XII, e Osmar Olavo, entre outros, pouco após presenciarem uma manifestação de singularidade, a fim de resguardar os segredos pertinentes às viagens temporais no passado. Os chamados Cavalheiros Inexpugnáveis, apesar de ser inicialmente não mais que uma sociedade de cunho cristão, acabou por ganhar outros contornos quando seus segredos foram passados de geração em geração por seus guardiões. Porém, com o misterioso livro guardado pelo Consórcio Secreto do Vaticano chamado Maistrini, cujo título é ‘Tratactus Ad Tempus’, supostamente escrito pelo templário Heidrun Adail, o qual contém segredos pertinentes a fenômenos temporais ao longo dos tempos, como a misteriosa armadura que daria pistas sobre as viagens temporais. Livro que teria sido utilizado, supostamente, no obscuro e duvidoso projeto Philadelphia. Entre os elementos transcritos no livro ‘Tratactus Ad Tempus’ estaria a suposta hierarquia adotada posteriormente como uma sociedade supersecreta a procurar desvendar os segredos do Tempo, assim como de seus supostos viajantes temporais. Utilizando-se como logo e símbolo a rosa dos ventos, no entanto, seria uma analogia para a lenda ‘Flor de mil-pétalas’ num paralelo às horas do dia e posições de direção; e, por isso também vem sendo chamada por alguns de Ordo Christianitas Rosae Ad Ventus (OCRV), mesmo que também possa ser interpretada como uma corruptela, tal como ganhando outras importâncias, e que ligação alguma teria com os fundamentos iniciais do mesmo. Seus níveis se dividem em módulos que se interagiam entre si demonstrando sua posição.

 

1 - Norte: Jaspe - Primeiro Discípulo do Filoverbalismo: Paulo, com um livro e uma espada (Hora / grau: 12:00 / 0) – Escudo: “Crescit in egregios parva juventa viros” (Salmos 85.10)

 

2 – Noroeste - Safira: Seguidor da Equidade ou Cavalheiro / Amazonas da Onisofia (Caballarius Inexpugnabilis) - Tomé, com uma lança (Hora / grau: 13:30 / 45°) – Escudo: “A digito cognoscitur leo” (II Co 13.8) - Agora um cristianita!

 

3 - Oeste: Calcedônia - Honrado cavalheiro ou dama do Advento (Hora / grau: 15:00 / 90°) – Escudo: “Alteri ne facias quod tibi fieri non vis” (Pr. 21.8)

 

4 - Sudoeste: Esmeralda – Diácono da verdade (Hora / grau: 16:30 / 135°) – Escudo: “Aequitas praeferitur rigore” (Pr 2.7)

 

5 - Sul: Sardônia - Guia Apolíneo: Bartolomeu, com um livro (Hora / grau: 18:00 / 180°) – Escudo: (Pr 18.15)

 

6 - Sudeste: Sárdio - Avoengo Espiritual: José, com um pergaminho (Hora / grau: 19:30 / 225°) – Escudo: “Docem velle summs est eruditio” (João 15.15)

 

7 - Leste: Crisólito: Peregrino Designado (Peregrinus ad vertatis verbalis perfectus) - (Hora / grau: 21:00 / 270°) – Escudo: “Dictum et factum” (II Co 13.11b)

 

8 - Nordeste: Berilio: Guerreiros Inexpugnáveis da paz (Prophetes ad Veritas Singularis) - Mateus, com um machado - (Hora / grau: 22:30 / 310°) - Escudo: “Audacem reddit felis absentia murem: Fallacia alia aliam trudit” (Salmos 91.4)

 

Segundo Modulo

9 - Norte dourado: Topázio: Lorde Inexpugnabilis ou Primeiro Mestre de 8 - João, com uma cobra (Hora / grau: 12:00 / 0) – Escudo: “Amicus certus in re incerta cernitur”

 

10 - Oeste Dourado: Crisópraso: Guardião da Bússola Verbalis ou Guardianus Ad Veritatis (Guardianus Ad Veritatis) - (Hora / grau: 15:00 / 90°) – Escudo: “Beati monoculi in terra caecorum” (Jó 4.3)

 

11- Sul Dourado: Terceiro Mestre de 8 ou Guardião da Chave Dourada (Hora / grau: 18:00 / 180°) – Escudo: “Bene imperat qui bene paruit aliquando” (Pr 14.8)

 

12 - Leste Dourado: Ametista - Quarto Mestre de 8, Guardião Ametista ou Palatinus Ad Veritatis (Hora / grau: 21:00 / 270°) - Sabedoria e proteção: “Barba non facit philosophum: Non deterret sapientem mors (Cicero)”

 

Sobre Modulo

13 - Coroa Dourada (não inclusa nos módulos, mas acima deste): “Boni pastoris est tondere pecus, non deglubere”

 

Arbor ex fructu cognoscitur

 

Arbor bona fructus bonos facit

 

A fructibus eorum cognoscetis eos

 

Non male sedet qui bonis adhaeret

 

A Combinação destes em duplas (mestre e discípulo, sem conotação templária) do primeiro nível com a do segundo, formula uma grande quantidade de horários relacionando o mestre dourado como horas e o discípulo, minutos (tendo a variação numérica de 7 a 8 minutos entre cada), resultando em 32, onde 4 mestres recebiam 8 discípulos cada, estes referidos em sua combinação iniciados no grau zero (norte); no final, forma-se uma rosa dos ventos num quadrado, conforme descrito por horas grau abaixo. A ‘Rosa do ventos’ sopra em 32 direções, assim, o desenvolvimento destes em relação a cada um dos 4 mestres não se posiciona em tal, como representa cada uma destas posições.